2 de abr de 2014

AVISO!

Bom galera, como já deu pra perceber eu dei uma sumida aqui do blog. To tendo muita dificuldade na escola e por isso to estudando pra caramba e isso ta acabando com todo meu tempo livre. Outro motivo enorme é a falta de criatividade, como vocês sabem eu sempre fico enjoada das histórias e com essa não foi diferente. Pra não deixar vocês na mão resolvi vir aqui deixar o link da minha fic nova, que farei com minha musa Leticia, espero que gostem:
http://sentimentosemfimnjr.blogspot.com.br/ Não vou excluir esse blog, mas também não tenho previsão de quando voltarei a postar (e nem se vou voltar a postar), mas assim que eu estiver disposta a escrever um capítulo bem lindo pra vocês eu apareço aqui. Obrigada por não me deixarem, até mais

27 de jan de 2014

thirty-first chapter

Entramos, minha mãe levou meu documento la pra recepcionista e em menos de cinco minutos ele me chamou.
Carlos- Boa tarde.
Jussara- Boa tarde doutor -só acenei com a cabeça e ele sorriu, nos sentamos e ele deu uma volta na mesa.
Carlos- Conte-me seus sintomas Natalia -encarei minha mãe, ela revirou os olhos e contou tudo o que vem ocorrendo, primeiro ela mostrou os resultados dos exames que fiz la no ambulatório e ele me receitou os remédios la- vou te encaminhar pra ginecologista, e ela te examinará -nos levantamos- podem esperar na recepção -ele nos acompanhou até a porta e eu fiquei durante longos minutos ouvindo minha mãe reclamar, finalmente a ginecologista nos chamou e nós fomos pra sala dela. Contei tudo mais uma vez e ela me levou pra uma sala para fazer ultrassom, depois de vinte minutos ela me chamou novamente e eu entrei com minha mãe pra sala dela.
Priscila- Bom Natalia, através dos sintomas apresentados e do ultrassom, a causa de você ter "menstruado" duas vezes -gesticulou as aspas- foi que você teve um aborto espontâneo -na hora eu levei um susto e engasguei com a própria saliva- fica calma -veio com um copo d'água e eu tomeir- muitas das vezes um feto é abortado porque não está se desenvolvendo normalmente. Como sua imunidade estava baixa, isso deve ter causado o aborto, não se preocupe, porque não é devido a defeitos em nenhum dos pais, ou seja, você e seu companheiro poderão ter um filho após ser feita a lavagem uterina -nessa hora meu pensamento foi parar no Júnior, sobre o que ele pensaria dessa história e quanto ele poderia ficar puto com isso tudo- vou marcar uma curetagem, para limparmos todos os restos do aborto e, caso você sinta alguma coisa, volte aqui que eu te indicarei uns medicamentos.
Jussara- Tem previsão de quando vai ser a consulta?
Priscila- Vou ir na recepção marcar -se levantou e depois de uns quinze minutos voltou com uns papéis- aqui ta seu cartão e o papel que deverá ser apresentado no dia da consulta, consegui marcar para quarta. Te aconselho que fique de repouso até o procedimento e após isso, o médico te indicará os devidos cuidados a serem tomados, ok?! -nos despedimos dela e fomos direto pra farmácia comprar os remédios, enquanto voltávamos pra casa minha mãe começou a me encher o saco.
Natalia- Mãe, não aconteceu porque eu quis, a gente se preveniu! Você acha que se eu já desconfiasse de tudo ia ter esperado esse tempo todo?
Jussara- Ta, mas de qualquer jeito vocês foram irresponsáveis, se esse aborto não tivesse acontecido daqui a alguns meses você seria mamãe -pronunciou com ironia e eu bufei, nem respondi se não ia xingar muito ela. Chegamos em casa e quando entramos meu pai tava na sala.
Edmundo- E ai? O que houve? -fui passando direto e ele segurou meu braço- Natalia, to falando com você!
Natalia- Tive um aborto -falei e me soltei dele, só que ele me puxou de novo.
Edmundo- Quê? Isso mesmo que eu ouvi?
Natalia- Sim, isso mesmo que você ouviu!
Edmundo- E é só isso que você tem a me dizer?
Natalia- Quer que eu conte o que mais? Já foi, já passou, não vou ter um filho e, por favor, me poupe de sermão -subi as escadas correndo e fui tomar banho, vesti um pijama e me joguei na cama, abri o wpp e mandei mensagem pro Júnior.


Acabei de chegar do hospital, quando chegar do jogo passa aqui em casa pra conversarmos?

Deixei meu celular de lado e liguei a tv, procurei o jogo do Santos e vi que já estava no segundo tempo, ou seja, em pouco tempo o Júnior estaria aqui. O jogo acabou antes das 19h e meu coração acelerou, como eu iria explicar toda essa história a ele? Minha mãe entrou no quarto com uma bandeja e sentou na cama.
Jussara- Filha, você precisa comer -assenti e me sentei, comecei a comer e ela me encarou pasma- fácil assim?
Natalia- Preciso me alimentar se não quiser morrer -riu e eu terminei de comer com ela me observando, aproveitei um copo de suco que tinha ali e já tomei meus remédios, coloquei a bandeja na escrivaninha e me sentei- mãe, como é que vou contar pro Júnior? -meus olhos marejaram- acho que não vou falar.
Jussara- Claro que você precisa falar, mesmo que ele não tivesse ideia que estava prestes a ser pai novamente, ele tem o direito de saber de tudo.
Natalia- Mas mãe, e se ele ficar bravo comigo?
Jussara- Conversa abertamente com ele e diz o que de fato aconteceu, sem rodeios, porque isso chateia. Procure palavras suaves e não aja como se a culpa tivesse sido sua, já que não tomou medicamento abortivo algum, foi apenas uma fatalidade. Siga a simples regra de "problema-solução", fale que futuramente vocês podem ter outros filhos -beijou minha cabeça- não adianta se desesperar, não agora que tudo já passou. Conversei com seu pai e não vamos te culpar por nada, é claro que ter engravidado foi um erro, mas agora que você abortou você só precisa do nosso apoio -sorriu e eu a abracei, fiquei deitada com ela enquanto a mesma fazia carinho no meu cabelo até o Júnior entrar no quarto.
Júnior- Aí, o que houve? Quando vi sua mensagem vim correndo pra cá!
Jussara- Vou deixar vocês conversarem -cumprimentou o Júnior e saiu do quarto com a bandeja, ele ficou me encarando e eu bati na cama, assim que ele se sentou eu o abracei e voltei a chorar.
Júnior- O que foi? Me conta -afagou meu cabelo e eu me separei dele limpando meu rosto.
Natalia- Olha, eu nem sei como te contar isso e nem sei o porque disso ter acontecido. Te juro que a culpa não foi minha e, por favor, não me julgue por isso.
Júnior- Fala logo Natalia.
Natalia- É... eu estava grávida.
Júnior- Estava? Como assim?
Natalia- Nem eu sabia disso, lembra que eu tinha te contado que havia menstruado duas vezes? -ele assentiu- então, aquilo foram abortos -ele ficou pasmo- mas eu não tomei nada, pode perguntar minha mãe se quiser, eu te juro que se soubesse tinha me privado de certas regalias e faria tudo pra cuidar bem dessa criança, mas eu não sabia que tava grávida e acabei tendo um aborto espontâneo -falei tudo rápido, sem nem respirar direito e voltei a chorar.
Júnior- Relaxa, eu acredito em você -me abraçou- ta tudo bem -beijou minha bochecha e enxugou minhas lágrimas- mas e ai, ta tudo bem contigo?
Natalia- Ta sim, só que to com a imunidade baixa e isso, provavelmente, foi a causa do aborto. Só tenho que tomar uns remédios para intoxicação alimentar e ficar de repouso até quarta, porque vou fazer uma curetagem.
Júnior- Quê isso?
Natalia- Uma lavagem no útero, pra tirar os restos do...aborto -minha voz falhou, nunca imaginei que fosse ficar tão mal assim por uma perda de "algo" que nem conhecia.
Júnior- Hm, essa semana to de folga, vou ficar aqui com você.
Natalia- Sério? -ele assentiu e eu sorri.
Júnior- Quer ir buscar minhas roupas comigo?
Natalia- Não, se não vou ter que contar tudo de novo pra sua mãe e ai eu vou chorar de novo, e consequentemente irei perder toda água do meu corpo -riu.
Júnior- O exagero continua o mesmo -apontei língua- quem da língua pede beijo -continuei com a língua pra fora e ele me beijou- deixa eu ir, se não fica muito tarde -me deu um selinho demorado e saiu do quarto, enquanto ele foi até a casa dele eu fiquei conversando com um povo no wpp, contei o que aconteceu só pros mais íntimos mesmo e, assim que o Júnior chegou, nós dormimos abraçadinhos [...] terça o Júnior passou o dia todo comigo, eu estava muito sentimental e digamos que a presença dele tenha me deixado mais manhosa ainda  decidimos que só os mais íntimos ficariam sabendo dessa história e por isso evitamos redes sociais durante todo o dia. Na quarta acordei cedo com o celular despertando e fui me arrumar, escovei os dentes, tomei banho e voltei pro quarto.
Natalia- Júnior? -beijei a bochecha dele e ele se mexeu- vai se arrumar -ele se levantou, indo pro banheiro, e eu fui pro closet, me arrumei e fiquei no quarto o esperando, ele saiu pronto e foi pra frente do espelho- que chinelinho feio.
Júnior- Você também é feia e eu não fico lembrando toda hora -ri.
Natalia- Que horror Júnior.
Júnior- Nossa, fica falando da roupa da gente.
Natalia- Que revolts que você ta mozão.
Júnior- Vamo logo -foi saindo do quarto e eu coloquei tudo o que ia precisar dentro de uma bolsa, desci e o Júnior já tava comendo.
Natalia- Esfomeado.
Júnior- Chata!
Jussara- Deixa o menino comer em paz.
Natalia- La vem a defensora das causas impossíveis -riram.
Edmundo- Ciumenta de mais essa minha filha.
Natalia- Daqui uns dias ela adota ele e me manda embora.
Jussara- É um caso a se pensar -o Júnior gargalhou alto e eu apontei dedo pra ele, tomamos café e fomos pra clínica, levei meus documentos pra recepcionista e mostrei o papel que a médica tinha me entregado, fiquei la esperando e logo me chamaram, fui pruma salinha onde coloquei um vestido e uma touca e logo um moço entrou, me deu anestesia e eu apaguei. Acordei não sei quanto tempo depois e tinham umas agulhas em mim, olhei em volta e o Júnior tava dormindo numa poltrona, ri e ele deu um pulo.
Júnior- Que susto porra.
Natalia- Que sono leve -ri de novo e ele me acompanhou.
Júnior- Vou la chamar a médica, ela vai te dar alta já -saiu da sala e minutos depois voltou com a uma doutora, olhei no crachá dela e tava escrito Ana Laura.
Ana Laura- Olha, nunca ouvi falar que alguém dormiu tanto assim após levar uma anestesia -rimos- mas ta tudo bem! -arrumou tudo la e saiu da sala para que eu trocasse de roupa, após isso fomos pra sala dela que era no final do mesmo corredor e nos sentamos de frente pra ela- deu tempo de darmos os devidos medicamentos diretamente na sua veia e você não precisará tomar nenhum remédio, só se sentir dores e afins. Recomendo que fique de repouso pelos próximo três dias e que fique no mínimo uns 15 dias sem treinos, corridas e academia. Após 70 dias seu útero já estará pronto para receber um novo feto e, no próximo mês seu ciclo menstrual irá voltar ao normal, mas com pouco sangramento, devido a limpeza do útero. Seu emocional melhorará bastante...
Júnior- Graças a Deus -interrompeu ela e os dois riram.
Ana Laura- Fique tranquila, você ficará bem logo logo -fomos embora da clínica e chegamos rapidinho em casa, subi direto pro meu quarto pra trocar de roupa e aproveitei pra dar uma olhada no instagram, curti umas fotos e, pra matar a saudade, tirei uma foto.

nahandrade: O pensamento cria, o desejo atrai e a fé realiza


Desci e o Júnior tava la jogado no sofá- e ai, o que temos pra hoje?
Júnior- Jantar?
Natalia- Não dá, tenho que comer só coisa leve -ele me encarou assustado- to seguindo tudo a risca, não quero sair desmaiando por ai -riu.
Júnior- Ta, você não pode ir pra balada e não quer ir jantar, vamos fazer o que?
Natalia- Não sei... cinema?
Júnior- De novo?
Natalia- É, não sei então...
Júnior- Vamos pro esquenta.
Natalia- Não posso beber, animal.
Júnior- A gente vai e tu fica só na água mineral -arqueei a sobrancelha e ele riu- vamo ficar em casa então, chata.
Natalia- Qual é, to mal.
Júnior- Cê dormiu a manhã toda cara.
Natalia- E dai, continuo mal.
Júnior- Ai, vamo almoçar logo -fomos pra cozinha, almoçamos num clima até legal com os meus pais e, enquanto eu ajudava minha mãe a arrumar a cozinha o Júnior foi pra sala falar com o pai dele. Terminei tudo la, enxuguei minhas mãos e fui pra sala, me joguei ao lado do Júnior e apoiei a cabeça no colo dele- ta...vou perguntar pra ela -afastou o celular da orelha e me encarou- meu jogo no domingo vai ser no Maracanã, quer passar o final de semana no Rio? -assenti- pai, pode comprar as passagens...é, pode ser junto com ela...aham, na Barra da Tijuca...ta, vou ai arrumar minha mala e já pego as passagens....flw! -desligou o telefone e guardou no bolso- manda o número dos seus documentos pro meu pai por whatsapp.
Natalia- Vai la em cima buscar -ele negou com a cabeça- por favor -falei fazendo biquinho.
Júnior- Não faz biquinho, isso é maldade -cantou e nós rimos, ele me deu um selinho e subiu cantando, ou seja, poluição sonora! Desceu com minha bolsa e jogou em cima de mim.
Natalia- A gente pede o RG e a pessoa traz a bolsa.
Júnior- Ta pegando o boi que eu fui buscar -ligou a tv e eu mandei o número la pro tio, ficamos a tarde toda vendo tv e antes das sete da noite resolvemos ir pra Santos, depois de nos arrumarmos saímos de casa e descemos fazendo careta no espelho, entramos no carro dele e fomos ouvindo pagode até chegar a casa dele. Subimos até a cobertura e quem abriu a porta pra nós foi a tia.
Tia Nadine- Que saudade -me abraçou e beijou minha testa.
Júnior- Achei que tava falando de mim.
Natalia- Iludido -rimos e ele entrou.
Tia Nadine- Ta tudo bem?
Natalia- To melhorzinha, hoje fui fazer a lavagem e ta tudo bem -ela sorriu e nós entramos.
Tio Neymar- Apareceu a margarida...
Natalia- Exagerado -sentei do lado dele e beijei a bochecha do mesmo.
Tio Neymar- Sou nada, quase não aparece aqui.
Natalia- Da um desconto vai... -riram.
Rafaela- Oi Natalia, vou bem, obrigada.
Natalia- Cê não desgruda de mim, da nem tempo de sentir saudade -rimos.
Rafaela- Que horror!
Júnior- Pai, o voo é que horas?
Tio Neymar- Ás dez, no aeroporto de Congonhas.
Júnior- Pelo menos é tarde, da pra eu dormir muito -ri.
Natalia- Só dorme e fica ai.
Júnior- Passei a semana de folga dormindo, oh beleza -se jogou no sofá que tava vazio e nós rimos.
Tio Neymar- O Big vai levar a Rafaela pra la, tranquilo?
Natalia- Num disse?! Rafaela é nosso castiçal -rimos.
Rafaela- To indo pra não te deixar sozinha enquanto o Juninho treina, sua ingrata.
Natalia- Não vive sem mim e usa isso como desculpa, espertinha.
Rafaela- O ego da Natalia é muito grande gente, nossa.
Natalia- Você que não deixa ele cair -beijei o ombro e todo mundo riu, fomos jantar e após a tia arrumar a cozinha ficamos na sala vendo tv, após a novela acabar eu subi com o Júnior e nós arrumamos a mala dele, descemos, nos despedimos de todo mundo, e voltamos pra Sampa. Chegamos na minha casa e já deixamos a mala dele na sala, subimos e eu só coloquei meu pijama- velho, to morta.
Júnior- Achei que eu ia ganhar alguma coisa -falou maliciando mas com biquinho.
Natalia- Nem vem que biquinho comigo não rola -falei me referindo a mais cedo e nós rimos.
Júnior- Você é a pior namorada do mundo.
Natalia- Aham, obrigada pela parte que me toca.
Júnior- Descarada!
Natalia- Também te amo -beijei ele rápido e apaguei a luz.
Júnior- Nada mesmo? Tem certeza? -gargalhei.
Natalia- Tenho, muito obrigada -ele fechou a cara e nós assistimos tv com ele emburrado, ele pegou no sono com cara de bravo e eu tirei uma foto pra guardar esse momento, foquei na tv e rapidinho peguei no sono também. Acordei -7 de Novembro- com o Júnior me dando beijinhos- cara, o que foi?
Júnior- Vai se arrumar amorzinho -ri.
Natalia- Meloso!
Júnior- Grossa.
Natalia- Meu pau.
Júnior- Grossa e hermafrodita -gargalhei.
Natalia- Idiota -fui pro banheiro e tomei um banho rápido, me vesti e voltei pro quarto, arrumei minha mala correndo, descemos pra tomar café e fomos de táxi pro aeroporto. Paguei o taxista, descemos e, enquanto fui fazer nosso check-in ele foi se encontrar com a Rafa, ficamos na sala de embarque e rapidinho partimos pro rj.

Hello, apesar de ter sido um capítulo ruim, pelo menos postei rápido né? espero que tenham gostado dessa ideia que eu tive! Me deem sugestões ai manas, quem sabe assim minha criatividade coopere. Vejo se consigo postar ainda essa semana, mas não é certeza, tenho que aproveitar meu último tempo livre e talvez nem toque no computador. Mas de qualquer forma, prometo tentar postar o mais rápido possível, beijosssss

Indicando: http://precisoapenasdevocegc.blogspot.com/

25 de jan de 2014

thirtieth chapter

Passaram-se três semanas e ocorreu tudo bem, eu e o Júnior tivemos uma primeira semana como namorados ótima e ele até me deu um cupcake pra comemorarmos uma semana juntos  dei uma clareada no meu cabelo pois em um de nossos encontros ele disse que se amarra em mina loira e eu só fiz pra agradá-lo mesmo. De uns dias pra cá eu estou me sentindo meio mal, tendo umas tonturas e as vezes uns enjoos, até pensaria na possibilidade de estar grávida mas, graças a Deus, eu menstruei, o problema é que isso ocorreu duas vezes no mesmo mês, contei pra minha mãe e ela disse que marcaria consulta pra mim o mais rápido possível. Tirando isso não ocorreu nada de mais, tudo na mesma rotina chata de sempre. Hoje eu e o Júnior estamos completando um mês juntos, saí da faculdade e assim que cheguei em casa dei de cara com uma caixa de Ferrero Rocher em cima da mesa, me aproximei e a abri, tinham dois envelopes, abri um que continha uma carta escrita a mão, sorri ao ver a letra dele e comecei a ler.

"Já faz 1 mês, um mês que você vem me fazendo a pessoa mais feliz do mundo. Apenas um mês e tantas coisas aconteceram, momentos maravilhosos que eu vou guardar pra sempre, assim como guardo todo nosso passado e como guardarei nosso futuro. Nada nesse mundo vai conseguir mudar o que eu sinto por você, o que nós temos é muito intenso, todos aqueles obstáculos que pareciam gigantes nosso amor os fez ficarem insignificantes. Vou estar sempre cuidando de você, estarei aqui quando você precisar, quero que saiba que eu estou ao seu lado, onde é o meu lugar, e vou ficar aqui pra sempre, para te abraçar, te mimar, te beijar, te amar. Quando estou com você o resto do mundo parece não ter importância, eu me sinto incrivelmente bem, você me traz paz, você me faz sorrir o tempo todo e quando você me abraça é como se todo vazio que antes me desnorteava, agora está preenchido. Você é a pessoa mais incrível que eu já conheci, ninguém nunca me fez tão bem quanto você me faz, só tenho a agradecer por esse mês, que venham eternos meses tão perfeitos e se for possível mais perfeitos que esse, eu te amo muito ♥"

Sorri ao terminar de ler e abri o outro envelope, continha uma passagem para POA ás 20h15, fiquei meio sem entender e subi discando o número dele.


IDL

Júnior- Oi amor?

Natalia- Obrigada pelo chocolate, amei a cartinha, mas não entendi a passagem! Um mês porra, tudo nosso! -falei sem nem deixar ele responder e no final nós rimos juntos.
Júnior- De nada, não precisa agradecer. Mas o negócio da passagem eu não vou poder te explicar, só espero que esteja pronta pelo menos uma meia hora antes, porque vou ai te buscar.
Natalia- O que vamos fazer mano, sério?
Júnior- Não sei, ah...Rafa também vai com a gente.
Natalia- Beleza, deixa eu ir comer meu chocolate agora -riu- te amo.
Júnior- Amo mais.
FDL
Me joguei na cama e comecei a comer meu chocolate, liguei pra Rafa mas ela não atendeu, quando já tava quase terminando de comer meu telefone tocou- pra onde vamos?
Rafa- Sabia -riu- mas infelizmente, essa eu vou ficar te devendo.
Natalia- Ah...para Rafaela, fala ai.
Rafa- Não posso falar, Júnior só me deixa ir se eu não te contar.
Natalia- Ele nem vai ficar sabendo.
Júnior- VOU SIM -gritou e os dois riram.
Natalia- Tudo traíra -desliguei o telefone e deixei ele por qualquer canto ali, desci e encontrei minha mãe na sala.
Jussara- Não vai almoçar?
Natalia- Não, to sem fome, valew.
Jussara- Já comeu os chocolates, né?! -assenti e nós rimos- se não melhorar essa alimentação vai continuar na mesma...
Natalia- Relaxa mãe, até que hoje eu to bem.
Jussara- Claro, tem passeio com o namorado, saúde melhora na hora.
Natalia- Juro que só não te aponto o dedo do meio por respeito ao seu grau de parentesco -riu- cadê o pai?
Jussara- Ta trabalhando, não veio almoçar hoje.
Natalia- Hm, preciso comprar uma coisa pro Júnior.
Jussara- Porque? Osh -ri.
Natalia- Mano, ele vai me levar pra viajar, tenho que no mínimo dar um boné, sei la.
Jussara- Vai e compra ué.
Natalia- Vamo comigo mãezoca.
Jussara- Só se você almoçar -revirei os olhos- eu ponho pra você -minha mãe foi até a cozinha e voltou com um prato de comida.
Natalia- Oloco, fez uma serra -rimos- vou comer tudo não -dei umas "beliscadas" la e meu estomago deu uma reviravolta- ai, chega.
Jussara- Pra comer besteira o estomago não reclama, né?!
Natalia- Vou só calçar um chinelo, não enrola -ignorei os comentários dela a respeito da minha alimentação e subi, peguei a chave do carro, os documentos, o cartão e calcei minha rasteirinha, desci e ela já tava la- guarda ai -joguei minha carteira no colo dela e fui saindo.
Jussara- Mais folgada que colarinho de palhaço -ri e nós fomos pro estacionamento, fomos pro Praiamar memo e eu comprei um boné do estilo dele la e minha mãe resolveu fazer umas "comprinhas", quando a madame finalmente terminou eu ajudei-a a carregar as sacolas e nós voltamos pra casa.
Natalia- Acho que vou dormir um pouco.
Jussara- Um pouco? Ainda são quatro da tarde -riu.
Natalia- Só um soninho, não sei ao certo o que nós vamos fazer, mas preciso descansar a beleza.
Jussara- Pra você tudo é motivo pra descansar, tu é meia suspeita para falar sobre -ri e me levantei, na hora me veio uma tontura e eu sentei- olha isso, vou ligar no hospital e marcar uma consulta pra você com o clínico geral.
Natalia- Não precisa mãe, ta de boa.
Jussara- De boa? Primeiro tu acha que ta grávida, depois menstrua duas vezes, vou marcar com uma ginecologista também -pegou o telefone e eu revirei os olhos, tomei um copo d'água antes de subir e fui pro meu quarto, fiquei só de blusa e calcinha e dormi curtindo um som. Fui acordada com alguém me sacudindo e quando abri os olhos era o meu pai.
Edmundo- Ta melhor?
Natalia- Nunca estive ruim -ri pelo nariz.
Edmundo- Para com isso, você sabe do que eu to falando.
Natalia- To de boa, os enjoos diminuíram e a tontura ta passando.
Edmundo- Hm, sua consulta ta marcada pra amanhã ás 16h.
Natalia- Que saco -bufei e ele riu.
Edmundo- É pro seu bem Natalia.
Natalia- Mas as enfermeiras adoram me furar, nunca acham a porra de uma veia boa e eu fico toda rocha depois.
Edmundo- Anw, que neném -disse apertando minha bochecha e rindo.
Natalia- Não, sai -não queria, mas acabei rindo e ele ficou com um sorriso no rosto.
Edmundo- Vai sair com o namoradinho? -ri do novo apelido que ele aderiu ao Júnior.
Natalia- Vou pai.
Edmundo- Vão pra onde?
Natalia- Pra Porto Alegre, fazer o que eu não sei.
Edmundo- Como assim?
Natalia- Não sei, ele só me entregou a passagem e me disse para não me atrasar.
Edmundo- O que é meio que impossível, mas.... -riu.
Natalia- Nossa, que engra.
Edmundo- Eu sei -riu novamente- que horas tem que estar pronta?
Natalia- Antes das oito.
Edmundo- Então corre.
Natalia- Quantas horas?
Edmundo- 19:20h -dei um pulo na cama e até me esqueci que estava só de blusa e calcinha- nossa, avisa antes -tapou os olhos e saiu do quarto esbarrando em tudo, ri e fui escolher minha roupa, tomei um banho não muito demorado e voltei pro quarto já de peças íntimas, me vesti, me perfumei, passei uma make leve e desci com meus documentos e a passagem dentro da bolsa- roupinha curta.
Natalia- Pai, não começa.
Jussara- Vocês dois são um peça.
Natalia- Meu pai é chato, eu sou até divertida.
Edmundo- Nossa, a cigana que você consultou mentiu feio e ainda roubou seu dinheiro -rimos.
Natalia- Não vive um dia sem mim e fica ai -fiz cara de sono e os dois riram- me arrumei em tempo record hoje.
Edmundo- Deve ta num fedo -riu.
Natalia- Cheira meu suva pai -minha mãe deu uma crise de riso e nós dois ficamos parados encarando ela.
Edmundo- Você que bebe e sua mãe que fica louca -ri.
Natalia- Ta fácil pra ninguém...
Jussara- Você é um moleque de vagina mãe.
Natalia- O importante é o que importa mamusca.
Edmundo- Que isso hein? Já pensou em virar poeta? Já te vejo fazendo livro "Natalia Andrade com palavras que tocam seu coração" -rimos.
Natalia- O que fiz pra merecer vocês?
Edmundo- Eu que me pergunto todos os dias, o que fiz pra te merecer?
Natalia- Meteu sem camisinha -gargalhei.
Edmundo- Que pervertidinha.
Natalia- Sou santa.
Jussara- Do pau oco.
Natalia- Contei pra vocês que sou bi? -meu pai engasgou e eu me segurei muito pra não rir.
Edmundo- Você é o que?
Natalia- Bioriful -ri.
Edmundo- Depois matamos uma filha dessas e ainda vamos presos.
Natalia- Claro, sou a joia de suas vidas -sorri mostrando os dentes e minha mãe forçou uma tosse, o Júnior me mandou mensagem e eu me levantei- ai, to vazando.
Jussara- Cadê o presente dele?
Natalia- Já tava esquecendo -subi as escadas correndo enquanto ouvia minha mãe resmungar que só não esqueço a cabeça porque ta grudada e rapidinho voltei- tchau vocês -me despedi deles e desci- oi mozão, oi ratinha, oi negão -fechei a porta do carro e eles riram.
Rafaela- Mozão, acho que vou vomitar.
Júnior- Olha a invejosa.
Natalia- Enquanto fala mal de mim minha bunda só cresce -mandei beijo e nós rimos.
Júnior- Bom pra mim, né?! -ele e o Big riram e eu fiquei o encarando séria.
Natalia- Posso rir?
Júnior- Pode -me fez cócegas e eu demorei longos minutos para me recuperar da recém crise de riso.
Natalia- Deveria jogar seu presente pela janela, mas sou uma boa namorada.
Rafaela- Ou não.
Natalia- Gente, alguém empurra essa menina do carro -riram- enfim, não sabia o que te dar, mas resolvi comprar isso porque você não merece que eu gaste meu dinheiro com você -entreguei pra ele.
Big Black- Isso porque é uma boa namorada, se fosse ruim já mandava matar logo na primeira semana juntos -rimos.
Natalia- É essa imagem que você tem de mim?! Beleza -fiz joinha e p Júnior riu.
Júnior- Nossa amor, amei.
Natalia- Eu sei, manjo as putaria dos presentes -riu e colocou o boné que dei.
Júnior- Se liga na minha picadilha Big, de milhão -chegou pra frente e o Big o encarou rapidamente.
Big- Daora, aceito um também Nathhhh.
Natalia- Nem tem boné que cabe nessa carecona Big, se liga -riram.
Rafaela- Natalia é um poço de sinceridade -ri.
Natalia- Com orgulho! -ela ficou sem graça e o Júnior ligou o som- não vão me contar pra onde vamos?
Júnior- Pra Porto Alegre, não sabe ler?
Natalia- Para o carro, por favor -o Júnior riu.
Júnior- To brincando -me puxou pela cintura- é surpresa.
Natalia- Espero que você morra engasgado com essa mania de querer fazer surpresa.
Júnior- Nossa -fez voz de mulher e ficou com cara de ofendido- que horror amorzão -rimos.
Natalia- Que merda que eu namoro.
Júnior- Idem! -apontei o dedo do meio e me afastei dele- amor? -continuei virada pro lado oposto a ele- amorzinho? Nath? Coração? Vidinha? -colocou o boné velho dele na minha cabeça e virou meu rosto pra ele, ficou me encarando e fazendo careta e eu ri.
Natalia- Terei pesadelos a noite.
Júnior- Deve ser muito ruim levar susto sempre que olha no espelho, né?!
Natalia- Se foder -rimos.
Júnior- Da beijinho -dei um selinho nele- só isso?
Natalia- Pediu um beijinho pô.
Júnior- Então me da um BEIJAÇO -ri e o beijei, rapidinho chegamos no aero e eu fui com a Rafa fazer o check-in, ficamos uns 15 min na sala de embarque e partimos pra POA. Durante as longas uma hora e vinte fomos conversando sobre assuntos aleatórios, sim, saímos os três na mesma fileira  Descemos na sala de desembarque, fizemos o check-out e partimos de táxi pro nosso destino.
Natalia- Agora pode me contar pra onde estamos indo?
Júnior- Agora que já ta chegando? Aguenta mais um pouquinho -riu e eu apontei o dedo do meio pra ele, em pouco tempo chegamos em frente a Pepsi on Stage e ele pagou o taxista.
Natalia- Ta, show de quem?
Rafaela- Larga de ser curiosa -o Júnior me abraçou pelo pescoço enquanto esperávamos uns carros passarem pra atravessarmos a rua.
Natalia- Cala boca e tira foto -fizemos a pose e ela tirou, abri o instagram e nós atravessamos a rua enquanto eu fui publicando.

nahandrade: Primeiro de muitos @neymarjr              

Saí do instagram quando o carinha foi colocar a pulseirinha em mim e guardei o celular no bolso, fomos direto pro camarote que tinha uma vista privilegiada do palco, não acreditei quando vi que era o Thiaguinho e encarei o Júnior, que tava com um sorriso de orelha a orelha- mano, cê é perfeito!
Júnior- Faço o que posso -deu de ombros e nós rimos, me aproximei e entrelacei os braços em seu pescoço- feliz um mês -abriu um sorrisão e foi meio que impossível não sorrir junto.
Natalia- Parabéns pra nós -beijei-o e só encerramos quando ouvimos um grito da Rafaela- que foi menina?
Rafaela- Mano, minha música, para tudo -fechou os olhos e ficou balançando os braços de um lado pro outro- não sei porquê quis se esconder e agora quer voltar pra mim, tanto eu fiz pra te entender, mas foi em vão chegou ao fim -encarei o Júnior e nós rimos.
Natalia- Ta xonada.
Júnior- Arrebento os dentes dela.
Natalia- Cê pode tudo, né?!
Júnior- Claro, eu sou diferenciado -balancei a cabeça negativamente e ele riu- olha ai, fica falando de mim mas também é uma negação pra cantar...
Rafaela- O refrão agora, ai meu coração -interrompeu o Júnior- DESENCANA, FACILITA, DEIXA EU VIVER EM PAAAAZ -gritou no ritmo da música e eu ri.
Júnior- Não sei porque ainda carrego ela comigo.
Rafaela- Meu fi, vai pra outro canto, andem, caçem o rumo de vocês -saí o puxando enquanto ria e parei no balcão do barzinho, compramos só energético, pois amanhã tenho facul e ele tem jogo [...] o show passou uma maravilha e até que eu levo MUITO jeito pra coisa hahaha o Júnior cantava as músicas românticas abraçadinhos comigo e quando o Thiaguinho cantou os cinco lançamentos eu quase me joguei no palco, no final foi aquela zoera de sempre, com ele fazendo medleys e fazendo aquelas dancinhas que ai  fomos embora assim que ele saiu do palco e em pouco tempos chegamos no heliponto de POA, rapidinho chegamos em sampa e o Big me levou pra casa, me despedi deles e entrei em casa, subi direto pro meu quarto e só fiz me jogar na cama. Acordei atrasada pra caralho e tomei banho correndo, vesti uma calça colorida com uma camiseta cinza da hollister e calcei minha havaiana, desci e fui até a cozinha.
Natalia- To indo pra facul já, flw -beijei meu pai e fui pra perto da minha mãe.
Jussara- Não vai comer nada? -neguei com a cabeça e beijei a testa dela- êh Natalia, depois passa mal ai e não sabe o porque.
Natalia- Relaxa, como qualquer coisa por la -saí correndo e fui pra PUC, comi um salgado na lanchonete que tem do lado da minha faculdade e fui pra sala. Não consegui prestar atenção direito nas aulas, tava com uma dor insuportável no estômago e com uma saudade louca da minha cama, quando o sinal do intervalo tocou eu fui indo em silêncio junto com o Enrique pro refeitório, senti uma tontura de novo e me apoiei nele.
Enrique- Natalia? O que ta acontecendo? -minhas vistas escureceram e eu não vi mais nada, acordei algum tempo depois e quando olhei em volta o Enrique tava la- aleluia mano, já tava ficando preocupado.
Natalia- Ai cara, minha cabeça.
Enrique- Relaxa, o pessoal da faculdade já ligou pra sua mãe e ela está a caminho.
Natalia- Ta, mas isso não via fazer minha cabeça parar de doer -riu.
Enrique- Grossa! -se aproximou e ficou segurando em minha mão.
Natalia- Hm, o famoso ambulatório da puc -rimos.
Enrique- É, queria ter conhecido de outra forma, não com você caindo dura do meu lado -ri pelo nariz.
Natalia- Parece mulher mano.
Enrique- Da próxima vez vou me lembrar de te deixar caída no chão e continuar andando normalmente -ri e soltei minha mão da dele.
Natalia- Também vou me lembrar disso -peguei meu celular e tinha uma pá de mensagem no wpp, preferi não responder nenhuma e tirei uma foto.

nahandrade: Ambulatorio da puc, relaxem que to bem
jeancarlo_: Esqueceu a lancheira com o toddynho em casa, filha?
caiquegama: Tinha um pedreiro aq na frente q o pé dele era igual o seu!
neymarjr: Atende a porra do celular Natalia
centralnatalia: Princesa o que houve?
cacaparra: Feiura causa dores, cuidado!!! 


O Júnior me ligou e saiu da página do instagram, deixei tocar um pouquinho e atendi- oi.
Júnior- Como oi? O que houve? -disse num tom preocupado e bem fofo.
Natalia- Ainda não sei, só desmaiei.
Júnior- Só? -assenti com um "uhum" e ele riu- sua mãe me disse que tu tem médico hoje, por favor não falte e me ligue quando souber o que tem.
Natalia- Ta bom papai, só isso?
Júnior- Sem gracinhas Natalia, por favor! -bufei e ele riu sem humor- agora tenho que voltar a treinar, pelo amor de Deus, não esquece de me ligar.
Natalia- Ta Júnior, ta -desliguei assim que vi minha mãe e um médico bem gato, diga-se de passagem, entrando na sala.
Jussara- Natalia você não tem cabeça, não tem!
Natalia- Cara, eu to doente aqui e você brigando comigo? -o médico riu do meu drama e eu prendi o riso.
Jussara- É, mas se tivesse me ouvido antes não precisava parar por isso.
Natalia- Ai mãe -revirei os olhos- e ai doutor? -minha mãe chegou pra trás e ele se aproximou de mim, encarando o aparelhinho que tava no meu dedo.
xxx- Você teve uma queda de pressão e isso causou o desmaio, você tava bem fraca mocinha.
Jussara- A alimentação dela doutor Júlio, essa daí come igual uma louca -o doutor riu.
Júlio- Isso é normal na idade dela -gargalhei alto, ele aparenta ter a minha idade e me solta uma dessa  minha mãe me encarou de cara fechada e eu fechei o bico- bom... através de um exame de sangue que fizemos, descobri que você ta com infecção alimentar e aconselho que procure um médico de confiança para que ele passe o devido medicamento. Por conta da sua fraquesa injetamos soro na sua veia e creio que já possa ser liberada, vou la na frente pegar sua alta e você já está liberada -saiu da sala e encarei minha mãe.
Jussara- O que tem a me dizer?
Natalia- Que médico gato -o Enrique riu e ela me encarou séria.
Jussara- Liguei pro Dr. Carlos e ele vai te atender agora, vou pegar seus documentos e já vamos direto pra la -abri a boca e ela colocou a mão na mesma- sem discutir! -fiquei la na salinha junto com o Enrique até minha mãe voltar, fomos pro estacionamento e entramos no carro dela, por conta do trânsito demoramos uma pá de tempo pra chegarmos no consultório desse tal doutor.

Olá meninas, foi mal pela demora, sério! To totalmente sem criatividade e to até pensando em começar outra fic (sem excluir essa), só pra não ficar "devendo" pra vocês! Espero ter vocês sempre pertinho de mim e que não me deixem por conta da demora. Enfim, é isso, postarei quando a criatividade cooperar comigo.
 

17 de jan de 2014

twenty-ninth chapter

Pegamos o primeiro táxi que apareceu e eu passei o endereço de um dos meus motéis preferidos aqui em Santos, rapidinho chegamos e eu pedi a suíte presidencial, a mulher da recepção ficou com cara de quem tinha visto um morto e a Natalia ficou zoando ela, peguei a Natalia no colo e fui até o elevador, paramos em nosso andar e levei-a até nosso quarto.
Natalia- Amor, estoura pra gente -falou vindo com uma garrafa de champanhe e duas taças.
Júnior- Quase não bebe hein? -ri e ela me acompanhou, peguei a garrafa e fiquei chacoalhando-a. 
Natalia- Não, não é assim que se faz -deixou as taças em cima da mesa que havia no quarto e se aproximou, ela veio por trás de mim e segurando meus braços mostrou-me a posição certa. Seus lábios bem próximos do meu pescoço, sua voz suave estava me deixando excitado, ela só podia estar fazendo aquilo de propósito. Suas mãos em meus braços foram descendo para meu abdome, seus lábios tocaram meu pescoço no mesmo momento. Ela passou as mãos para dentro da minha camisa me tocando em cada local enquanto seus lábios se movimentavam no meu pescoço e lóbulo. Ela tirou as mãos de meu abdome e tirou a garrafa de minhas mãos, a deixando na mesa que já estava anteriormente. Ela segurou minhas mãos novamente, me guiando, e me puxou pelo cós da calça até em frente da cama, peguei-a pela cintura e juntei nossos lábios. Ela tirou minha camisa e logo estava tirando minha calça também, me empurrou para a cama, caindo sobre mim. Aproveitei e tirei sua roupa a deixando apenas de calcinha. Voltamos a nos beijar e o atrito de nossos corpos quentes e despidos estava me deixando cada vez mais excitado. Ela me tocou por cima da boxer e não demorou muito até por a mão por debaixo do pano, fui tão atrevido quanto ela a tocando entre as pernas. Ela estava encharcada, o que me fez ficar mais excitado. A provoquei pondo um de meus dedos dentro de sua vagina e ela gemeu enterrando o rosto na curva do meu ombro. Ela gemeu abafado e me mordeu no ombro. Natalia começou a esfregar sua intimidade em meu pênis, me deixando cada vez mais louco. Para igualar as coisas, enquanto ela rebolava sobre mim, ataquei seus belos seios com minhas mãos e boca. Fiquei sobre ela e tirei o resto de roupa que nos cobria. Ela catou uma camisinha na gaveta ao lado da cama e abriu para mim. Dois segundos depois e eu estava a penetrando. Ela fincou suas unhas em minhas costas enquanto me movimentava dentro dela. Ela deu impulso e ficou sobre mim, começou a subir e descer de uma forma que eu iria gozar em segundos e assim fiz. Ela deitou ao meu lado e a recompensei com algumas caricias. A mamei e a masturbei também. Nos jogamos na cama exaustos, estávamos bêbados e cansados de mais para uma transa longa! Nos cobrimos com o lençol e rapidinho pegamos no sono. Acordei com alguns raios de sol invadindo o quarto e senti a Natalia deitada sobre mim, alcancei meu iphone no criado mudo e vi que já se aproximava da hora do almoço, fiquei olhando o feed do instagram até sentir ela se mexendo, a mesma só rolou pro outro lado da cama e continuou dormindo, sorri e me levantei, escovei os dentes do jeito que deu la e tomei um banho gelado, vesti a mesma roupa que estava ontem e me sentei na cama, peguei meu celular novamente e abri o wpp.

Ai mlk gil, ta ocupado?
To saindo pro almoço, pq?
Pega eu e a Natalia aqui no motel   
  
Aoh folga hein
Anda logo mano
Sou motorista de vcs nao
Vsf entao
Kkkk to indo parceiro, calma
Flw, tamo esperando

Bloqueei a tela do iphone e me aproximei da Natalia- amor? -beijei o rosto dela e alisei o mesmo.
Natalia- Hm?
Júnior- Se arruma, o Gil vai vir buscar a gente -ela se espreguiçou e sentou na cama, me deu um selinho e foi totalmente nua pro banheiro, caralho, que corpo perfeito. Fiquei vendo tv até ela voltar já pronta e nós ficamos deitados, abraçadinhos, até o Gil me mandar mensagem. Saímos do quarto e eu paguei nossa diária, fomos para fora do motel la estava o Gil, com uma cara de retardado e se acabando de rir.

Neymar OFF

Acordei com o Júnior me acariciando e fui pro banheiro, não me lembro de nada que fiz na noite anterior, só de que chegamos aqui no motel e a coisa ficou boa  me arrumei em dez minutos e voltei pro quarto, fiquei abraçadinha com o Júnior e dei uma cochilada, fomos la pra recepção e ele pagou tudo, quando chegamos no lado de fora o Gil tava la- ta rindo do que? Palhaço!
Gil- É engraçado ver vocês dois saindo dd um motel.
Natalia- Mais engraçado ainda vai ser quando eu meter a mão na sua cara -o Júnior riu e enquanto os dois se cumprimentavam eu entrei no carro do lado de trás, fomos para o D'boa e pegamos uma mesa mais reservada no andar de cima, o Gil ficou de tocha humana o almoço todo e eu comi só coisa leve, bebi tanto ontem que meu estômago não aceitaria alimentos gordurosos. Fomos saindo do restaurante e, enquanto o Júnior tirava foto com alguns fãs, o Gil ficou abraçado comigo- quanto amor.
Gil- É, até que eu gosto um pouquinho de você.
Natalia- Um pouquinho? -falei espantada e nós rimos- capaz que me ama mais que minha mãe.
Gil- Não exagera vai -riu- e ai, como ta sendo o namoro?
Natalia- Os melhores cinco dias da minha vida -ironizei e nós rimos, o Júnior chegou e nós fomos indo rumo ao carro.
Júnior- Tavam rindo de quê?
Natalia- Já ouviu falar que a curiosidade matou o gato?
Júnior- Já, mas relaxa que minhas sete vidas ainda estão a salvo -rimos.
Natalia- Ai mano, porque eu fui me apaixonar por esse idiota?
Júnior- Porque você parece comigo amorzinho.
Natalia- Não, amorzinho não! Só quando to bêbada -rimos e o Gil foi indo rumo a casa do Júnior- não mano, quero ir embora.
Júnior- Ow, minha mãe deixou de ir trabalhar só pra ficar contigo e cê vai embora?
Natalia- Ata, vou ficar só por causa da tia -me olhou e eu segurei o riso.
Júnior- É assim? -assenti- trepa com ela então -eu e o Gil rimos e fomos o resto do caminho zoando, rapidinho chegamos na porta do prédio do Júnior e nos despedimos do cebolete, subimos e o Júnior destrancou a porta.
Tia Nadine- Achei que tinham morrido -falou de um jeito que nos levou a rir- dormiram aonde? -fiquei calada e o Júnior riu de uma forma que só sendo idiota pra não sacar onde "passamos a noite"- ata, já entendi -riram e eu quase cai dura de vergonha.
Júnior- Fala alguma coisa ow -deu um tapa no meu ombro.
Natalia- Te odeio! -riram- tem roupa minha ai? 
Júnior- Claro, vamo la trocar -dei um beijo na tia antes de subir e fui pro quarto do Júnior, vesti uma roupa que tinha la e fui indo no corredor até ouvir alguém me chamar, olhei pra trás e era a Rafaela.
Rafaela- A gente pode conversar? -assenti e fui indo rumo ao quarto dela, ela me deu espaço para que entrasse e já fui me jogando na cama- sei que o que fiz com você não foi certo, mas também não precisa ficar me tratando assim.
Natalia- Ta se referindo as coisas que te falei ontem?! Cara, vocês tem que dar menos ibope pras coisas que falo quando to bêbada -ri.
Rafaela- Não é isso, quer dizer, não só isso. To falando daquela "discussão" que tivemos -gesticulou as aspas.
Natalia- Nem adianta tocar naquele assunto que só vai trazer mais discórdia entre a gente. Vamo ficar numa boa, sem lembrar daquelas suas idiotices.
Rafaela- Ai Natalia, você é uma pessoa muito difícil de lidar.
Natalia- Eu? -ri- se liga mana -saí do quarto e desci pra sala, empurrei o Júnior de cima da tia e me joguei no colo dela.
Júnior- Quanta folga meu Deus.
Natalia- Você quem disse que a tia deixou de ir trabalhar pra ficar comigo, então vaza daqui.
Júnior- Ui, daqui a pouco namora ela também.
Natalia- Bem que eu queria, mas na idade da tia não pega muito bem virar lésbica -riram.
Tia Nadine- Oh, ta me chamando de velha?
Natalia- Claro que não tia linda, meu amor -apertei as bochechas dela e o Júnior riu- só to dizendo que seria estranho a senhora com dois filhos e tantos anos de casada começar a namorar com a própria nora.
Júnior- Mentira mãe, essa daí é mentirosa de mais da conta.
Tia Nadine- O argumento dela me pareceu  convincente -rimos.
Júnior- Duas puxa saco.
Tia Nadine- Que isso, Natalia é a nora que mais amo.
Júnior- A única também.
Natalia- É bom mesmo que eu seja a única -rimos.
Rafaela- Tem lugar pra mais uma?
Tia Nadine- Claro, deita aqui também -bateu na outra perna e a Rafaela deitou la.
Júnior- Oh mano, esse filme é daora.
Natalia- Socorro, falou do mesmo jeito que eu agora -riram- sinistro!
Júnior- Vai, vamo assistir -fechou as cortinas e se sentou no chão com a cabeça apoiada nas pernas da tia, começamos a assistir o filme e por fim estávamos os três dormindo amontoados em cima da tia. Fui a última a acordar quando já estavam todos da casa conversando ali- acordou a margarida.
Natalia- Nem dormi muito.
Tio Neymar- Não? Já são quase cinco horas filha.
Natalia- Ta zoando né?
Tio Neymar- To não -fiz uma cara de espanto e eles riram- dorme mais que a cama.
Natalia- E olha que eu dormi no sofá -pisquei e nós rimos- Ju, vamo embora? Amanhã tenho que ir pra facul.
Tio Neymar- Dorme ai pô.
Natalia- Não da tio, já faltei hoje, se não ir amanhã também ai meu pai encrenca.
Tia Nadine- Mas relaxa que essa semana o Júnior ta de folga e ai ela não sai daqui.
Natalia- Nossa, fiquei ofendida agora -riram- mas prometo vir aqui no sábado, beleza?
Tia Nadine- Vou cobrar hein!
Natalia- Quê isso? Sou mina de palavra -o Júnior fingiu estar tossindo e eu dei um pedala robinho nele, me despedi de todo mundo e nós fomos rumo a sp ouvindo Naldo. Cheguei em casa, me despedi do Júnior e subi direto pro meu quarto, tomei um banho e já fiquei de pijama mesmo, após eu jantar já fui direto dormir. Acordei -8 de Outubro- com meu querido despertador, fui me arrumar e em menos de meia hora já estava pronta, tomei café com meus pais e parti pra faculdade, na hora do intervalo recebi um sms do Júnior me chamando pra almoçar com ele, respondi dizendo que sim, claro, e voltei pra sala. Os dois últimos tempos passaram voando e assim que saí da faculdade já vi o carro do Júnior, quando entrei olhei pra trás e o Davi tava la na cadeirinha- ain meu Deus, que saudade -enchi o Davi de beijos e ele riu.
Júnior- Vamo passar o dia com ele.
Natalia- Ai sim, vamo pra praia pegar altas novinhas, fechou? 
Davi- Fechou -estendi a mão, ele bateu e deu o soquinho rimos e eu me ajeitei no banco.
Natalia- Vamo almoçar aonde?
Júnior- Oi, eu estou bem, obrigado pro se preocupar.
Natalia- Nem te perguntei, seu trocha -riu- vamo la pra casa, minha mãe tava louquinha pra ver o Davi -ele assentiu e foi saindo, liguei o som e tava passando Thiaguinho- meu sonho ir no show desse cara.
Júnior- Mentira, sério? -riu.
Natalia- Sério, as músicas dele são pica.
Júnior- Mas cê odiava pagode, falava que era de corno.
Natalia- Posso mudar de opinião não?
Júnior- Ui cavala -ri e nós chegamos na minha casa quase meio dia, subi com o Davi no colo e já fui direto pra cozinha.
Natalia- Olha quem veio visitar a gente mãe -ela olhou pra trás e sorriu.
Jussara- Que saudade desse bebezão gente -pegou ele do meu colo e ficou brincando com ele.
Natalia- Oh mãe, vai queimar a comida la.
Edmundo- Olha o ciúmes -riram e eu apontei a língua pra ele, logo o almoço ficou pronto e eu fiquei babando enquanto via o Davi comendo sozinho [...] passei a tarde toda com o Júnior e o Davi, desenhamos nuns quadros que minha mãe tinha la e ele resolveu ME desenhar, quando deu 16h30 o Júnior foi levar ele embora e eu subi pra tomar um banho, íamos dar um rolê assim que ele deixasse o Davi com a Carol. Enfim, desci já pronta e decidi postar a foto que tinha tirado com o Davi.

nahandrade: Gordo mais lindo do brasel  

Bloqueei a tela do iphone e foquei na tv, em cinco minutos recebi sms do Júnior e desci rapidinho- vamo pra onde?
Júnior- Surpresa.
Natalia- Te odeio -riu- vai, da uma dica -ele negou com a cabeça- se foder então -riu novamente e ligou o som, pra dar uma amenizada no clima. Chegamos na porta do parque Ibirapuera e ele estacionou aonde deu la, desceu, pegou uma cesta no banco de trás e abriu a porta pra mim- esse suspense todo pra vir aqui? -ele fez um "shiii" e segurou em minha mão, me puxando pra fora do carro, ele acionou o alarme e nós entramos no parque, fomos direto pra ponte e ficamos admirando o por do sol em silêncio, assim que ele "se foi" as luzes do parque se acenderam e o Júnior me encarou.
Júnior- Você tem que aprender que são as pessoas que fazem o local e não o local que fazem as pessoas! Posso te trazer um milhão de vezes aqui, que te prometo tornar cada uma delas melhor e mais inesquecível que a outra -encarei-o e ele sorriu, até que eu to curtindo esse lado romântico dele. Ele mesmo tomou a iniciativa de me beijar e só encerrou quando o ar resolveu nos faltar, suguei seu lábio inferior e mordi o mesmo- olha -abriu a cesta e tirou uma caixinha, me entregou e quando eu abri tinha um cadeado.
Natalia- Um cadeado? -encarei-o e ele tava sorrindo- ah nossa, muito romântico -riu.
Júnior- É simbólico Natalia, pra mostrar que vamos ficar juntos pra sempre. Se você observar direito vai ver que de um lado estão escritos nossos nomes -encarei e estava mesmo grafado "Neymar Jr ♥ Natalia"- e do outro está a data em que começamos a namorar -virei o cadeado e do outro lado estava "02/10/2013", sorri e o encarei, ele retribui meu sorriso e eu dei um selinho rápido no mesmo.
Natalia- Hm, pra sempre!
Júnior- Olha que prova de amor -rimos- li em um sites que esses cadeados apaixonados representam uma prova de amor, de união e serve para fazer promessas.
Natalia- Que tipo de promessas?
Júnior- De casais, oras -ri da frustração que ele teve para responder- tipo "ai, prometo ser fiel", "ai, vou te amar pra sempre" -ele fez uma voz fininha e nós rimos.
Natalia- Hm, e o que fazemos com isso?
Júnior- Sei la, vamos fazer umas promessas e prender o cadeado aqui, pra selar nossa união.
Natalia- Ta pode ser -ficamos nos encarando tipo se perguntando o que fazer e o Júnior quem tomou a iniciativa, colocou a cesta, que até agora não entendi o motivo dela estar ali, no chão e segurou em minhas mãos.
Júnior- Vamo fazer cada um sua promessa, só que em pensamento, minha mãe sempre me diz que a inveja tem sono leve -ri fraco e ele fechou os olhos, fiquei sem reação no começo mas logo fechei os meus também. Comecei pensando em tudo que já passamos juntos e, finalmente, decidi o que prometer, comecei pesando como se tivesse falando pra ele "Eu prometo ser fiel a você e te amar acima de qualquer circunstância. Prometo ficar ao seu lado, pra sempre. Prometo sempre fazer as pazes depois das brigas. Prometo continuar querendo você pra sempre. Prometo me prometer a você. Prometo-te beijos. Prometo te abraçar até você ficar sufocado. Prometo falar besteirinhas de amor. Prometo sussurrar ‘Te amo’ num volume que só você é capaz de escutar. Prometo fazer você rir e não deixar lágrimas caírem. Prometo sonhar, pensar e falar em você o tempo todo. Prometo te apoiar nas suas escolhas - até nas mais bizarras possíveis. Prometo ser mais cuidadosa. Prometo ser louca - se isso for preciso pra te alegrar. Prometo não prometer nada que não seja possível cumprir… Prometo só te amar e não te perder jamais". Assim que terminei minha promessa um vento frio bateu em meu rosto e por um momento me senti ameaçada, me aproximei ainda mais dele e o abracei o mais forte que pude, sei la, tenho que confessar que esse abraço, pra mim, é o melhor lugar do mundo, se me permitem o exagero! Me sinto protegida e sei que aqui, envolvida por esses braços, mal algum me alcança. Nos separamos e ele me encarou sorrindo, beijou o cadeado e eu fiz o mesmo, prendemos em uma das grades da ponte e ele ficou segurando a chave.
Natalia- Bora jogar essa chave fora.
Júnior- Porque?
Natalia- Só joga mano-ele riu e chutou-a longe- já que com esse cadeado nós selamos o nosso amor e nós jogamos a chave fora, isso quer dizer que ninguém nunca, NUNCA, vai separar a gente! -nos aproximamos novamente e eu rocei nossos lábios- nunca -sussurrei e ele sorriu.
Júnior- Ninguém vai separar a gente, nunca! -nos beijamos e pareceu que foi automático, como se cada célula do nosso corpo quisesse o mesmo naquele momento. Foi uma sensação de finalmente, como se todos os problemas tivessem se resolvido e o tal clichê de não ter nada a nossa volta realmente aconteceu, foi realmente único. Eu precisava dele e ele de mim, tudo ficou claro, foi ai que percebi que já era amo antes de ser- ta, o que vamos fazer agora? -falei assim que encerramos o beijo.
Júnior- Um piquenique, não acha que trouxe essa cesta atoa né? -rimos.
Natalia- Você é tão menininha as vezes, achei que tava com essa cesta só pra trazer o cadeado -ele fingiu estar rindo muito e eu ri também- idiota! -fomos para um lugar gramado e ele "montou" tudo direitinho, ficamos ali sentados em silêncio um bom tempo, olhando a lua surgir e eu acabei me lembrando do dia em que nós nos conhecemos. Éramos de mundos diferentes, mas acabamos nos encontrando por obra do acaso, ou diria destino? Não sei. Ele tava um pouco tímido, por eu ainda estar namorando com o Lucas, e eu tomei a iniciativa de falar com ele. Lembro que falei muitas besteira, contei piadas, e ele ria muito. Hoje vejo que aquele encorajamento valeu a pena. Ele foi, é, e sempre será o meu idiota, o meu "verme". Enfim, comemos tudo meio a chamegos e quando o povo começou a reconhecê-lo resolvemos ir embora, ele me deixou em casa, mas prometeu que me buscaria assim que eu saísse da faculdade, nos despedimos e ele só arrancou com o carro quando me viu entrar no prédio. Subi pra casa e quando entrei meus pais estavam na sala- ola família.
Edmundo- Ih, que sorriso é esse?
Jussara- Viu passarinho verde -riram.
Natalia- Ai que engraçados -forcei uma risada e eles riram- vou subir porque o Davi me cansou de mais e amanhã tenho faculdade -revirei os olhos.
Jussara- Não vai jantar?
Natalia- Não, to sem apetite -eles se entreolharam meio que estranhando e eu ignorei isso, estava feliz de mais pra isso, dei beijo de boa noite neles e subi, tomei um banho rápido só pra tirar a sujeira mesmo e vesti meu pijama, mandei sms pro Júnior e rapidinho dormi.


Coé meus amores, desculpem pela demora, de verdade. Achei que nas férias ficaria mais fácil postar aqui mas ta realmente sendo bem mais difícil, já que agora minha irmã está morando aqui em casa e sou eu quem tenho que cuidar dela. Agora estou na casa do meu pai e vou ficar aqui até na quarta, prometo tentar postar ainda essa semana. Li a opinião de vocês sobre a Nath ficar grávida e prometo tentar agradar a todas no próximo capítulo. Enfim, continuem dando sugestões e é isso ai. Queria pedir desculpas a quem me pediu para indicar e eu acabei esquecendo, pensam no comentário desse capítulo que eu prometo indicar no próximo. É isso ai manas, até mais.


Indicando: http://amormaiorqueeunjr.blogspot.com.br/
                http://nuncaameialguemassimnjr.blogspot.com.br/
                   http://neymarjunioronze.blogspot.com.br/
                   http://vidalokatambemamanjr.blogspot.com.br/